A Dimas Construções se orgulha de ter em seu time mulheres que esbanjam competência, trabalham duro e conquistaram espaços em um segmento muitas vezes visto como "masculino" - a construção civil.

Maria Natália Villagran de Dios é dessas mulheres que ignoram limites impostos pelo gênero. Quando decidiu entrar na faculdade, optou pelo curso de engenharia de produção civil. Em 2006, na solenidade de formatura da UFSC, era a única aluna entre dezenas de formandos.

Com o diploma nas mãos, seguiu explorando áreas que muitos consideram - ou consideravam? - mais próprias para homens. Hoje Natália é engenheira responsável e gerente de obra do D/Garden, empreendimento que está em construção no bairro Córrego Grande. Na prática, ela tem a atribuição de garantir que o empreendimento com mais de 35 mil metros quadrados de área construída seja concluído dentro do prazo previsto, com a qualidade ideal e de acordo com o orçamento pré-estabelecido. Em um dia qualquer, o cargo a coloca à frente de mais de 120 trabalhadores - mais uma vez, como na época da universidade, a maioria homens.

Agora, porém, Natália não está sozinha. Outro posto fundamental para o andamento do projeto é ocupado pela técnica em edificações Moniky Hoffmann de Souza. Responsável pela conferência dos serviços, cabe a ela percorrer os diversos pontos do empreendimento, acompanhar a execução de trabalhos tão diversos quanto a concretagem de uma laje ou a instalação de acabamentos e apontar melhorias necessárias.

Ou seja: diante de um serviço não condizente com o padrão de qualidade ideal, é Moniky quem determina que o trabalho seja refeito. Há cinco anos na função, em seu segundo canteiro de obras, ela sempre se sentiu à vontade para fazer valer a opinião técnica diante de qualquer outro profissional.

Não é apenas no canteiro de obras que as mulheres têm espaços a desbravar na construção civil. Andrela Vieira de Lima era estudante universitária do curso de administração quando conseguiu um estágio no segmento. "Na época as mulheres eram pouquíssimas também dentro do escritório das empresas - e ocupavam basicamente postos de suporte". No Dimas Construções há oito anos, hoje ela responde pela gerência administrativa da empresa e vê mudanças importantes no segmento. "Ao longo dos anos, fui a inúmeros eventos do setor. No início muitas vezes enfrentava dificuldades para ser ouvida e ficava praticamente sozinha, á que a plateia era eminentemente masculina. Hoje há mulheres participando de discussões em todos os setores da construção civil e capacitadas para discutir os mais variados assuntos".

Kalindi Duarte de Souza, por exemplo, fala com propriedade sobre as atribuições do pós-venda de uma construtora. Aos 30 anos, graduada em engenharia civil pela UDESC de Joinville, ela lidera uma equipe com dez pessoas e tem a responsabilidade de manter a satisfação dos moradores depois da entrega de um empreendimento. O trabalho não se limita a planejar e ordenar consertos. Mais que isso, a profissional tem a atribuição de concentrar informações e atuar em parceria com outros setores envolvidos no dia a dia das obras para sedimentar entre todos a cultura da prevenção.

As mulheres da Dimas Construções investem pesado também em aperfeiçoamento. A arquiteta Beatriz Zeglin entrou na empresa aos 21 anos como estagiária de arquitetura. Formada pela UFSC, com outra graduação em administração pela Esag, aos 30 anos, ela é responsável pelo desenvolvimento de produtos. Além das duas faculdades, fez pós-graduação em light designer (iluminação) e mestrado em BIM na UFSC. Esse ano, esteve em Los Angeles para um curso de design thinking, ferramenta bastante usada no desenvolvimento produtos. Em nove anos na empresa já participou de aproximadamente 15 projetos.

A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie teve uma palestra TEDx transformada em livro. Em determinado trecho de Sejamos Todos Feministas ela afirma que hoje:

"A pessoa mais qualificada para liderar não é a pessoa fisicamente mais forte. E a mais inteligente, a mais culta, a mais criativa, a mais inovadora. E não existem hormônios para esses atributos. Tanto um homem como uma mulher podem ser inteligentes, inovadores, criativos":

As dezenas de mulheres que atuam na Dimas Construções constroem o futuro e mostram isso na prática todos os dias.

8 de março - Dia Internacional da Mulher